Análise

Bolsonarismo, nazismo e o Brasil em vertigem

Por Hugo Albuquerque (arte da ilustração Joice Fadelli) Episódio Alvim, que escancarou o nazismo explícito no interior do governo, acaba soterrado tanto pelas cortinas de fumaça que o bolsonarismo produz como, sobretudo, pela falta de ação da esquerda, que recua e cede campo para o adversário. "A única coisa que me entristeceu disso tudo, e falo pra vocês do fundo do meu coração e não conversei com ele ainda, foi essa frase do professor Olavo… um mestre pra mim, uma pessoa que me ajudou muito com os seus escritos" .Roberto Alvim, ex-secretário de cultura do governo Bolsonaro Este artigo começou...

Continue Lendo →

Confira o que estamos planejando para 2020!

Em 2019, a editora Autonomia Literária focou seu catálogo nos debates antifascista, anticolonial e na reorganização da esquerda, publicando vinte livros e uma revista socialista. Além de organizar o barco pirata da Flipei -- alvo de ataques da extrema-direita em Paraty --, e, como bons herdeiros da geração hippie, colocar a Rizoma, o vietcong das editoras independentes, para rodar dentro das universidades. Para 2020, arquitetamos novas peripécias: enterrar o fascismo e propor novos caminhos para uma sociedade mais justa, independente e socialista. Mesmo passando por uma das maiores crises do mercado editorial e a ascensão institucionalizada do fascismo no Brasil,...

Continue Lendo →

Maricá (RJ), a capital do passe livre no Brasil

Em meio ao novo ciclo de lutas do Movimento Passe Livre pela tarifa zero em São Paulo, a editora Autonomia Literária liberá um capítulo do livro “Passe Livre – As possibilidades da tarifa zero contra a distopia da uberização”, escrito pelo jornalista e ativista Daniel Santini, para provar que é possível zerar a tarifa do buzão no Brasil.

Continue Lendo →

Confira o lançamento da Jacobin Brasil e garanta já a sua!

Saiu da gráfica direto na voadora a primeira edição da revista socialista Jacobin Brasil. Com um lançamento lotado na Ocupação 9 de Julho este último domingo (17/11), onde saboreamos o delicioso banquete promovido pelo Coletivo Empodera na ocupação, realizamos o debate de lançamento com alguns autores da primeira edição. Como não poderia ser diferente, a publicação chegou causando polêmica nas redes. Muitos acharam que nosso setor de MARXketing estava por trás do alvoroço dentro da esquerda. Mas não, estávamos focados para fazer um belo lançamento que a revista nos custou tanto trabalho merece. Victor Marques, nosso Diretor de Desenvolvimento, conseguiu sintetizar...

Continue Lendo →

Guerra, Choque, Destruição: o Brasil no Contexto do Novo Governo

Arte: Gavin Adams Jean Tible, autor de Marx Selvagem, inicia a série de contribuições Autonomia em Questão: o levante da extrema-direita com um valoroso ensaio sobre a nossa paradoxal situação: se Canudos é encenada desde sempre, como nos lembra Zé Celso Martinez Corrêa, novamente nos vemos às voltas do projeto pós-colonial encabeçado pelo Exército enquanto a resistência está bem viva. julho de 2019* Cenas do Rio Cena 1 Em meio às manifestações nacionais de Junho de 2013, um milhão de pessoas protestam no centro do Rio no dia 20. Quatro dias depois, ocorre uma manifestação pela redução da tarifa de...

Continue Lendo →

Flipei: Novas liberdades contra a servidão voluntária.

Um dos bucaneiros de nossa tripulação descreve como anarquistas e comunistas resistiram a todos as adversidades, inclusive fascista, para realizar debates, encontros e uma grande festa Por Gustavo Racy* Os dias foram quentes em Paraty. Sob o sol, à margem esquerda do rio Perequê-Açú, curiosos, aficionados por política e interessados rondavam o triângulo composto pelo barco-livraria pirata, a barraca de cerveja e a Zona Autônoma de Leitura instalada no velho ônibus escolar da Rizoma. Tornado palco com o fim das palestras, o ônibus oferecia, madrugada adentro, um alento aos corpos que esfriavam com a súbita baixa da temperatura. Era preciso...

Continue Lendo →

Flipei: Estamos Vencendo — a Batalha do Perequê-Açu em Paraty

Os bucaneiros mais destemidos da Flip narram o que realmente aconteceu no fatídico debate com Glenn Grenwald e porque a extrema direita não ataca a Flip -- e vice-versa. Na sexta-feira (12/07), no ponto mais quente da Flipei, Festa Literária Pirata das Editoras Independentes, fascistas de verde e amarelo tentaram censurar o debate "Jornalismo em tempos de Lava Jato". Mas, para a tristeza deles, os piratas venceram. Os bucaneiros literários, com seu barco-livraria atracado ao lado esquerdo Rio Perequê Açu, trouxeram, numa operação de guerra, Glenn Greenwald, o jornalista à frente das denúncias contra a fraude de Moro e Dallagnol,...

Continue Lendo →

O Regime Trump: até onde vai a paralisação americana?

Os Estados Unidos vivem sob a mais longa paralisação do governo federal em sua história, portanto, é preciso entender a dimensão a crise política americana e a agonia de Trump, inclusive nos seus perturbadores contornos sociais e econômicos. Por Hugo Albuquerque, editor da Autonomia Literária Donald Trump é o presidente mais impopular da história americana. Ou, pelo menos, desde que as taxas de rejeição e aprovação presidenciais são medidas, ninguém foi tão rejeitado -- e tão pouco aprovado -- em dois anos de mandato. Agora, depois de Trump ter usado o recurso do Shutdown, isto é, a paralisação da Administração...

Continue Lendo →

Clara Zetkin sobre Rosa Luxemburgo: “A obra da sua vida foi preparada para a revolução”

Esse texto, traduzido do portal espanhol Esquerda Diário por Patrícia Galvão, foi escrito por Clara Zetkin em 1919, após o assassinato de Rosa Luxemburgo. A Autonomia Literária tem a honra de publicar esse ano um dos escritos mais importantes de Zetkin: "Fighting Fascism: How to Struggle and How to Win". Rosa Luxemburgo foi assassinada aos 47 anos, no marco da insurreição dos Conselhos operários na Alemanha, sob a repressão de um governo social-democrata. Clara Zetkin foi sua amiga pessoal e camarada. Por Clara Zetkin | Tradução de Patrícia Galvão, no Esquerda Diário Em Rosa Luxemburgo habitava uma indomável vontade. Sempre...

Continue Lendo →

Estamos Todos em Perigo: razões e perspectivas da vitória eleitoral autoritária no Brasil

Por Jean Tible*, autor de Marx Selvagem pela Autonomia Literária, escolhido um dos melhores livros de 2018, na categoria de Sociologia (embora seja muito mais do que isso), pela Revista Quatro Cinco Um Esse país inocente te colocou num gueto no qual, ele, de fato, esperava que você iria perecer. Deixe-me colocar com precisão o que compreendo por isso, o coração da questão está aqui e é a disputa crucial com meu país. Você nasceu onde você nasceu e enfrentou o futuro que enfrentou porque você era negro e não por outro motivo. Os limites à sua ambição já estavam...

Continue Lendo →

Eu odeio o dia de Ano Novo

Por Antonio Gramsci* | Tradução Guilherme Ziggy Todas as manhãs quando acordo novamente debaixo da imensidão do céu, sinto que pra mim é dia de Ano Novo. É por isso que eu odeio esse Ano Novo que cai como uma maturidade acertada, que transforma a vida e o espírito humano em uma preocupação comercial com seus claros balanços finais, suas quantias exorbitantes, seus orçamentos para uma nova gestão. Eles nos fazem perder a continuidade da vida e do espírito. Você acaba pensando seriamente que entre um ano e outro há uma pausa, que uma nova história se inicia; você faz planos...

Continue Lendo →

Stan Lee apresenta: a Revolução Cultural dos anos 1960

Stanley Martin Lieber, o eterno Stan Lee (1922-2018), nos deixou recentemente aos noventa e cinco anos. No entanto, qualquer sentimento de orfandade se esvai diante do seu legado, por meio dos quadrinhos, para a cultura universal. Lee não foi apenas um criador febril de personagens: ele foi um gênio fecundo, profundo e ao mesmo tempo inteligível, que trouxe o drama da existência humana para a Nona Arte, sendo ao mesmo tempo fruto e catalisador da Revolução dos anos 1960. Lee iniciou sua carreira ainda adolescente na antiga Timely Comics, antecessora da Marvel, mas é nos anos 1960 que ele, prestes...

Continue Lendo →

Nove aprendizados da esquerda nas eleições de 2018

As reflexões do jornalista Joao Ricardo Bulhões fazem parte de um conjunto de textos que a editora Autonomia Literária vai publicar nos próximos dias dos seus leitores, autores e colaboradores sobre auto-crítica e reorganização da esquerda *** 1) O JOGO É JOGADO NAS REDES SOCIAIS – A rua e a conversa cara a cara ainda são essenciais, mas o eixo da disputa de corações e mentes está hoje nas redes sociais. Precisamos, pra valer, investir recursos e energia nesse campo. Torná-lo prioridade. Formar youtubers, produzir memes em larga escala e com constância, criar e fortalecer redes de distribuição de material no...

Continue Lendo →