Blog

Toni Negri: O que se Esconde por Trás da Crise Italiana?

O pensador e militante revolucionário Toni Negri analisa a grave crise italiana, antevendo o impasse pós-eleitoral atual, o qual põe em xeque não só a União Europeia como joga querosene crise política global. Entrevista de Toni Negri para Francesco Oggiano para a Vanity Fair italiana  (Tradução Hugo Albuquerque) Nota de Tradução -- Pouco antes das eleições italianas de 4 de março último, Toni Negri, autor de Marx além de Marx, Verdades Nômades e personagem central de Negri no Trópico, todos publicados pela Autonomia Literária (o segundo publicado em parceria com a Editora Politéia e o último com a N-1 e a...

Continue Reading →

Varoufakis: como, e por que, o petróleo ainda move o mundo?

Em tempos de crise aguda no Brasil, na qual a política de Temer para os combustíveis está no cerne do movimento de caminhoneiros que parou o Brasil, essencial entender a natureza do petróleo na atual economia capitalista: não só como matriz energética, sobretudo, como importante fator econômico. Por Yanis Varoufakis Trecho do capítulo "Interregno: crises do petróleo dos anos 1970, estagflação e aumento das taxas de juro", extraído do livro "O Minotauro Global" publicado pela Autonomia Literária em 2016. Logo depois, Nixon despachou seu secretário do Tesouro (um pragmático texano chamado John Connally) para a Europa com uma mensagem clara....

Continue Reading →

Quais as Razões da Ocupação Negra na PUC-SP?

Por James Hermínio Porto Silva Os estudantes de Serviço Social da PUC-SP ocuparam os dois prédios do campus Monte Alegre, em Perdizes, contra o racismo institucional na contratação de professores negros. Não faço parte do curso ou da ocupação, mas como graduado na PUC-SP, posso dizer a razão dos estudantes estarem certos. Passamos e ter negros estudando em universidades, mas a pergunta que se coloca é: e os professores?  Minorias nas universidades: lembrando o que todo mundo sabe "Nas universidades brasileiras, apenas 2% dos alunos são negros", era uma das falas de Primo Preto, mais um sobrevivente, na música Capítulo...

Continue Reading →

Chegou Maio de 68: A Brecha: um Jovem Cinquentão no Brasil

Finalmente, Maio de 68: a Brecha ganha uma edição em língua portuguesa e nós da Autonomia Literária temos a honra, neste cinquentenário da Revolução Global de 1968, de apresenta-la ao público brasileiro. A icônica obra, escrita pelo memorável trio formado por Cornelius Castoriadis, Claude Lefort e Edgar Morin, ganha vida no Brasil de 2018 na fina e criteriosa tradução dos jovens Anderson Lima da Silva e Martha Coletto Costa -- com prefácio à edição brasileira do quase centenário Morin, ironicamente o mais velho dos três autores e o único ainda vivo, apresentação à edição brasileira de Marilena Chaui, ensaio crítico...

Continue Reading →

Maio ou maios de 68?

Na irreparável brecha na ordem social, penetraram temáticas que nos anos precedentes estariam latentes nas lutas mundo afora. Artigo do professor da USP José Eli da Veiga para o jornal Valor Econômico. As manifestações parisienses que há exato meio século provocaram insólito abalo político foram muito mais impactantes do que ocorrências similares que desde 1967 se multiplicavam por outras plagas. Desencadearam históricas mudanças socioculturais cuja compreensão continua a desafiar as humanidades, a começar pela análise política propriamente dita. Foi só na França que movimentos de universitários e secundaristas catalisaram intelectuais e jovens operários na deflagração de greve geral que paralisou toda uma nação....

Continue Reading →

Óleo por Sangue — O que se esconde por trás da Guerra da Síria?

Em entrevista para o site da Pressenza, nosso editor Hugo Albuquerque fala sobre a estranha persistência de uma guerra cruel que, aparentemente, já deveria ter sido encerrada. Quais as questões que impedem uma paz duradoura na região? Por Giacomo Vicenzo para o site da Pressenza Recentemente Trump decicidiu não renovar o acordo Nuclear com o Irã, que impede que o país volte a produzir armas nucleares em troca de não receber sanções econômicas dos EUA. Irã e Rússia são os principais aliados da Síria ao lado do governo de Bashar al-Assad que recebeu bombardeios na madrugada de 13/04 em represália ao suposto ataque...

Continue Reading →

Direito para quê?

Qual o papel dos juristas no debate sobre o projeto de país nas eleições de 2018, e o que Direito pode fazer por um projeto de desenvolvimento nacional. Por Karina Patrício   O debate sobre o futuro do país no cenário eleitoral de 2018 se perfila como de altíssimo conteúdo econômico. Também, pudera. A imposição de um programa neoliberal sem respaldo democrático, o qual tem trazido recessão, perda de direitos e entrega do patrimônio nacional ao capital estrangeiro, tem ocasionado grandes questionamentos na esfera pública. Esse cenário leva, no jogo democrático, a um debate necessário sobre qual é o modelo...

Continue Reading →

Estados Unidos e Israel vão à guerra contra o Irã?

No delicado cenário do Oriente Médio, Irã e Israel, as duas maiores potências militares da região, se atacam mutuamente, enquanto Trump retira os Estados Unidos do acordo nuclear com os iranianos, uma grande guerra estaria para explodir na região? Por Patrick Cockburn (tradução de Hugo Albuquerque e Manuela Beloni) Israel lançou seu maior ataque contra as forças iranianas na Síria e não há dúvidas de que isso é um desdobramento gravíssimo. No entanto, os variados e incontáveis relatos de um Oriente Médio à beira da guerra não nos ajudam a compreender, de forma plena, os motivos e intenções dos vários...

Continue Reading →

Chegou o novo Marx Selvagem, (quase) cinco anos depois

Marx Selvagem, de Jean Tible, ganha nova edição pela Autonomia Literária. O Brasil em que o Marx Selvagem retorna, no entanto, é outro, mais sombrio e perigoso, mas talvez por isso a obra faça cada vez mais sentido. Como bem lembrado por Jean Tible, na sua nota à nova edição do Marx Selvagem, a obra retorna neste ano em que comemoramos os 200 anos de nascimento de Karl Marx, mas também o centenário da revolução alemã e os 50 anos da revolução mundial de 1968 -- não haveria ano melhor, ou mais cabalístico, para apresentarmos uma nova edição do livro, para...

Continue Reading →

Guilherme Boulos jantou tucano à passarinho

O coordenador do MTST e pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, autor do livro "Por que ocupamos?", foi ao ninho tucano e jantou vivo os entrevistados, demoliu o governo golpista Temer, defendeu o aborto, redução dos juros espúrios aplicados no Brasil, o fim dos privilégios, o direto dos mais pobres e mostra com o país não superou a escravidão. Quem perdeu pode ver o programa aqui: 

Continue Reading →

1968: revoltas globais, barricadas locais

Jean Tible, professor da USP e autor de Marx Selvagem, que têm uma nova versão sendo publicada pela Autonomia Literária neste mês, aproveita os cinquenta anos do Maio de 1968 para refletir sobre a importância das revoltas libertárias, anticoloniais, antipatiarcais e anticapitalistas que sacudiram as ruas, universidades, praças, desertos e florestas de Paris, México, Palestina, EUA, Praga,Vietnã e toda parte. A barricada fecha a rua, mas abre caminhos. Uma das frases símbolos dos muros de Paris em maio de 1968. 68, uma revolução mundial. Um vírus da desobediência contagiou todo o planeta: Paris, Senegal, Japão, Vietnã, Cidade do México, Praga, Estados...

Continue Reading →

Varoufakis: Em Defesa do Manifesto Comunista!

Neste Primeiro de Maio e às vésperas do aniversário de 200 anos de Marx, Yanis Varoufakis, em recente introdução ao Manifesto Comunista, defende o texto não só por sua visão profética, mas pelo chamado à luta em tempos pré-apocalípticos.  Por Yanis Varoufakis (tradução de Daniel Corral e Hugo Albuquerque)* Para que um Manifesto tenha êxito, ele tem de falar aos nossos corações tal qual um poema, enquanto infecta a mente com imagens e idéias que são fascinantemente novas. Ele precisa abrir nossos olhos para as verdadeiras causas das desconcertantes, perturbadoras e empolgantes mudanças que ocorrem ao nosso redor, expondo as possibilidades que...

Continue Reading →

“O assassinato da Marielle e a prisão do Lula são questões diferentes, mas se conectam”

Jean Tible, autor de Marx Selvagem, que ganha nova edição pela Autonomia Literária, fala à imprensa portuguesa sobre as eleições de 2018 e o delicado quadro que se anuncia: a estratégia de Lula e do PT, a opção Boulos e a ascensão do autoritarismo, que não permite mais a participação dos de baixo na vida política Por Isabel salema no Público Nós nos encontramos no Café PPD, perto da Praça da República, poucos dias depois de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter sido preso. Não era um piscar de olhos de Jean Tible à política portuguesa pós-25 de Abril, mesmo para um cientista...

Continue Reading →