Blog

Katha Pollitt desvenda os seis mitos mais consolidados sobre o aborto

Dados da Pesquisa Nacional do Aborto revelaram que, no Brasil, acontecem 1.550 abortos ilegais por dia. Para aprofundar o debate de uma forma mais didática, a Autonomia Literária está disponibilizando um capítulo do livro recém lançado Pró: reivindicando os direitos ao aborto, escrito pela poetisa e jornalista norte-americana Katha Pollitt. “Os argumentos de Pollitt mostram as tonalidades da realidade àqueles que se opõem a discutir o direito reprodutivo das mulheres - e revela como o argumento de que 'o aborto fere as mulheres' não tem sentido.“ -- Jessica Valenti, The Guardian A BÍBLIA PROÍBE O ABORTO O que a Bíblia diz...

Continue Lendo →

Aborto: mulheres, resgatem seus direitos!

Em resenha do livro Pró: reivindicando os direitos ao aborto, recém lançado pela Autonomia Literária, autora destaca a necessidade de combater os esforços da direita religiosa para restringir o aborto nos EUA, retrocedendo um direito conquistado há 5 décadas. E lembra: até 1869 a própria igreja católica aconselhava métodos contraceptivos. Por Clara Jeffery, New York Times | Tradução Manuela Beloni “Nunca fiz um aborto, mas minha mãe, sim. Ela nunca me contou, mas, pelas peças que juntei depois que ela morreu, por uma menção em seu nome nos arquivos no FBI – que meu pai, um velho radical, solicitou juntamente com...

Continue Lendo →

O Regime Trump: até onde vai a paralisação americana?

Os Estados Unidos vivem sob a mais longa paralisação do governo federal em sua história, portanto, é preciso entender a dimensão a crise política americana e a agonia de Trump, inclusive nos seus perturbadores contornos sociais e econômicos. Por Hugo Albuquerque, editor da Autonomia Literária Donald Trump é o presidente mais impopular da história americana. Ou, pelo menos, desde que as taxas de rejeição e aprovação presidenciais são medidas, ninguém foi tão rejeitado -- e tão pouco aprovado -- em dois anos de mandato. Agora, depois de Trump ter usado o recurso do Shutdown, isto é, a paralisação da Administração...

Continue Lendo →

Clara Zetkin sobre Rosa Luxemburgo: “A obra da sua vida foi preparada para a revolução”

Esse texto, traduzido do portal espanhol Esquerda Diário por Patrícia Galvão, foi escrito por Clara Zetkin em 1919, após o assassinato de Rosa Luxemburgo. A Autonomia Literária tem a honra de publicar esse ano um dos escritos mais importantes de Zetkin: "Fighting Fascism: How to Struggle and How to Win". Rosa Luxemburgo foi assassinada aos 47 anos, no marco da insurreição dos Conselhos operários na Alemanha, sob a repressão de um governo social-democrata. Clara Zetkin foi sua amiga pessoal e camarada. Por Clara Zetkin | Tradução de Patrícia Galvão, no Esquerda Diário Em Rosa Luxemburgo habitava uma indomável vontade. Sempre...

Continue Lendo →

Estamos Todos em Perigo: razões e perspectivas da vitória eleitoral autoritária no Brasil

Por Jean Tible*, autor de Marx Selvagem pela Autonomia Literária, escolhido um dos melhores livros de 2018, na categoria de Sociologia (embora seja muito mais do que isso), pela Revista Quatro Cinco Um Esse país inocente te colocou num gueto no qual, ele, de fato, esperava que você iria perecer. Deixe-me colocar com precisão o que compreendo por isso, o coração da questão está aqui e é a disputa crucial com meu país. Você nasceu onde você nasceu e enfrentou o futuro que enfrentou porque você era negro e não por outro motivo. Os limites à sua ambição já estavam...

Continue Lendo →

Eu odeio o dia de Ano Novo

Por Antonio Gramsci* | Tradução Guilherme Ziggy Todas as manhãs quando acordo novamente debaixo da imensidão do céu, sinto que pra mim é dia de Ano Novo. É por isso que eu odeio esse Ano Novo que cai como uma maturidade acertada, que transforma a vida e o espírito humano em uma preocupação comercial com seus claros balanços finais, suas quantias exorbitantes, seus orçamentos para uma nova gestão. Eles nos fazem perder a continuidade da vida e do espírito. Você acaba pensando seriamente que entre um ano e outro há uma pausa, que uma nova história se inicia; você faz planos...

Continue Lendo →

Red week na Autonomia Literária!

O gerente ficou louco? Sim. Louco pelo socialismo (e por ti América)! É por isso que essa semana, entre os dias 17 e 21, a Autonomia Literária estará de portas abertas oferecendo seus livros a preços subsidiados, do jeito que nosso velhinho barbudo preferido gosta, em nossa casa. A parada funciona assim: Quem comprar 1 livro terá 10% de desconto Quem comprar 2 livros terá 30% E quem comprar 3 livros ou mais terá 50% de desconto! Estamos situados no antigo quilombo no centro de SP, o bairro Bixiga. Na rua Conselheiro Ramalho, 945, conjunto 02. Estaremos abertos das 14h às...

Continue Lendo →

Podcast ZAL #06: Drogas, biopolítica e antiproibicionismo

A sexta edição da Zona Autônoma Literária trata das drogas: questão central no problema do encarceramento em massa (o Brasil possui mais de 725 mil pessoas presas, ficando atrás apenas dos EUA 2,1 milhão e da China com 1,6 milhão). Além disso, a chamada “Guerra às drogas”, que lota as cadeias, também criminaliza minorias, empodera o tráfico e tenta castrar as liberdades individuais. Enquanto o mundo vem liberalizando e vendo outras formas de lidar com a fracassada dessa “guerra”, como é o caso de Portugal, Canada, Uruguai e alguns estados dos EUA, como o Colorado, o Brasil deve retroceder ainda...

Continue Lendo →

Podcast ZAL #05: as editoras independentes estão papando os principais prêmios literários

Enquanto o mercado editorial convencional está indo para o vinagre, as editoras independentes vêm ganhando espaço não só no mercado mas também nas convencionais premiações literárias do país. Por conta desse cenário caótica e, ao mesmo tempo, inovador, a Zona Autônoma Literária desta edição pegou carona nos prêmios literários divulgados nas últimas semanas e recebeu Aline Bei, vencedora do Prêmio São Paulo de Literatura (estreantes com até 40 anos) com o livro O Peso do Pássaro Morto (editoras Nós e Edith); e Eduardo Lacerda, editor da Patuá, que venceu o Jabuti na categoria contos com Enfim, Imperatriz, livro de Maria Fernanda Elias Maglio....

Continue Lendo →

Stan Lee apresenta: a Revolução Cultural dos anos 1960

Stanley Martin Lieber, o eterno Stan Lee (1922-2018), nos deixou recentemente aos noventa e cinco anos. No entanto, qualquer sentimento de orfandade se esvai diante do seu legado, por meio dos quadrinhos, para a cultura universal. Lee não foi apenas um criador febril de personagens: ele foi um gênio fecundo, profundo e ao mesmo tempo inteligível, que trouxe o drama da existência humana para a Nona Arte, sendo ao mesmo tempo fruto e catalisador da Revolução dos anos 1960. Lee iniciou sua carreira ainda adolescente na antiga Timely Comics, antecessora da Marvel, mas é nos anos 1960 que ele, prestes...

Continue Lendo →

Podcast ZAL#04: bruxaria, aborto e neofeminismo no califado brasileiro

"Brasil acima de tudo, Deus acima de todos", esbravejou o ex-capitão do exército e futuro presidente Jair Messias Bolsonaro ao lado do pastor evangélico Magno Malto em sua posse. O grito de guerra da junta bolsonarista lembra o famoso "Allahu Akbar" ("Alá é Grande") das das milicias jihadistas que tentaram implantar um califado islâmico no Oriente Médio.  Hoje em dia, a maior ameaça aos fanáticos neoconservadores do século XXI são as liberdades individuais e... as mulheres. E quem, justamente, fez o bom combate no frontline contra a ascensão conservadora e autoritária nos últimos tempos foram elas. Por isso, a Zona Autônoma...

Continue Lendo →

Brasil: estamos todos em perigo

As reflexões do antropólogo Jean Tible, autor do livro Marx Selvagem, fazem parte de um conjunto de textos que a editora Autonomia Literária vai publicar nos próximos dias dos seus leitores, autores e colaboradores sobre auto-crítica e reorganização da esquerda *** A vitória, por uma expressiva votação, de um candidato que defendeu abertamente durante a campanha a perseguição, tortura, prisão, morte e exílio de opositores é trágica – para o Brasil e o mundo. Vincent Bevins, jornalista com experiência no Brasil e na Indonésia, chega a dizer que Bolsonaro é mais extremista em seu discurso e posições políticas que Duterte (!). Minha impressão...

Continue Lendo →