Oferta!

Rebeldia imaginada

Instituições e Alternativas no Pensamento de Roberto Mangabeira Unger
Organizador: Carlos Sávio G. Teixeira
Páginas: 512
Ano: 2019
ISBN: 978-85-69536-67-3

R$50.00 R$40.00

Sobre o autor

Carlos Sávio G. Teixeira (org.)

Carlos Sávio G. Teixeira é Doutor e Mestre em Ciência Política pela USP. Professor do Departamento de Ciência Política da UFF, onde coordena o Laboratório de Alternativas Institucionais (LAI). Já foi Assessor Especial da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República e Comentarista Político da TVE.

“Em termos de ataque imaginativo, o projeto de reconstrução social de Unger não tem correspondente em nossos dias. Com certeza, ele cumpre a promessa de avançar para além, muito além, das ambições da social-democracia.”
Perry Anderson

“Unger está reagindo contra essa defensividade e resignação desoladoras. (…) O que o torna diferente da maioria dos teóricos que criticam o liberalismo americano é sua orientação em direção ao futuro do que ao passado – sua esperança. A maioria dos críticos radicais das instituições americanas (por exemplo, os admiradores do pensamento athusseriano, heideggeriano e foucaultiano – as pessoas para as quais Harold Bloom inventou a alcunha “a escola do ressentimento”) jamais seriam pegos com uma expressão de esperança em seus rostos.”
Richard Rorty

“O pensamento de Roberto Mangabeira me fascinou, isso já nos anos 1980, porque vi nele um modo insólito de expressar-se o Brasil e a esquerda. A partir de um artigo seu que li na imprensa, em que ele, então brizolista como eu, analisava a diferença entre a política ligada ao trabalho organizado, nascida do sindicalismo desenvolvido nas regiões mais ricas do país, e a mirada mais ampla, desafiadora, na direção das maiorias
desorganizadas do povo brasileiro, procurei primeiro acompanhar seus textos, onde os encontrasse, e logo tentar chamar a atenção de outros leitores para eles. Eu o mencionava nas entrevistas que dava. Por mais de ano vi tais menções serem cortadas de suas transcrições impressas. A originalidade do conteúdo do que Mangabeira dizia mostrou ter mais força sobre mim do que as razões esboçadas pelos que o rejeitavam.”
Caetano Veloso

CAPÍTULOS
1 – As Raízes Filosóficas da Democracia: O Lugar de Unger na Filosofia Política Contemporânea (Tiago Medeiros Araújo)
2 – Justiça Social e Instituições: A Visão de Unger Comparada ao Liberalismo Igualitário e à Teoria Crítica (Lucas Amato)
3 – Religião e Transformação Democrática em Unger (Brand Arenari)
4 – O Que É mais Importante para uma Democracia: Constituição ou Instituições? A Resposta de Unger (Carlos Sávio G. Teixeira e Vitor Chaves)
5 – Os Erros Que Unger não Cometeu (Caio Farah Rodriguez)
6 – Entre Ideias e Instituições: Considerações sobre Unger e a “Situação Constitucional” do Brasil (Diego Werneck Argueles)
7 – Imunidade, Desestabilização e Propriedade: O Sistema de Direitos em Unger (Rafael Zanatta)
8 – Capital e Trabalho na Teoria de Unger (Marcos Ceia)
9 – O Direito Tributário como Meio de Reorganização Econômica ao invés de Compensação Social: A Perspectiva de Unger (Paulo Roberto Corval)
10 – Os Direitos Humanos em Unger (Pedro Lino de Carvalho Júnior)
11- Políticas Públicas no Século XXI: Contrastes entre a Ciência Política Convencional e o Experimentalismo Institucional de Unger (Felipe Biasoli)
12 – A Questão Partidária de Guerreiro Ramos a Mangabeira Unger: Uma Tradição? (Márcio Nuno Rabat)
13 – Da Crítica ao Estruturalismo à Inserção na Vida Política Brasileira: O Princípio da Trajetória Acadêmica e Política de Unger (1967-1986). (Fernando Camargo e Sandro Gomes)

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Rebeldia imaginada”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.