Foucault, governamentalidade e crítica

Autor: Thomas Lemke
Páginas: 200
Tradução, apresentação e notas: Eduardo A. Camargo Santos e Mario Marino
Design: Juliano Nonamigo

R$45.00

Sobre o autor

Thomas Lemke

Professor de sociologia com foco em Biotecnologia, Natureza e Sociedade na Universidade Goëthe de Frankfurt. Ele pesquisa teoria social e política, biopolítica, novos materialismos, estudos sociais de tecnologias genéticas e reprodutivas. Suas publicações recentes incluem: Introducción a la biopolítica (2017) e Science and Technology Studies: Klassische Positionen und aktuelle Perspektiven (2017).

Foucault, Governamentalidade e crítica é um comentário do professor Thomas Lemke sobre o neoliberalismo em Michel Foucault

O campo de pesquisa da governamentalidade aberto por Foucault analisa as relações entre disciplina, biopolítica e neoliberalismo e faz um diagnóstico preciso do neoliberalismo: a forma-empresa como modo de vida, a redução da esfera individual ao “capital humano”, o governo pela disseminação do medo e da (in)segurança.

Seria possível negar que vivemos hoje em uma sociedade de controle, tendo em vista as orwellianas medidas de controle surgidas após o 11 de Setembro? A governamentalidade esclarece tal quadro, analisando as relações problemáticas entre disciplina, segurança,controle estatal e liberdade dos cidadãos nas sociedades ditas democráticas.

Thomas Lemke reconstrói a emergência da governamentalidade na analítica do poder de Foucault e mostra a difusão dos estudos de governamentalidade num grande número de áreas de pesquisa. O livro explora a força teórica e a perspectiva crítica que o conceito oferece, tendo em vista os desafios políticos e sociais contemporâneos.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Foucault, governamentalidade e crítica”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.