Análise

Stan Lee apresenta: a Revolução Cultural dos anos 1960

Stanley Martin Lieber, o eterno Stan Lee (1922-2018), nos deixou recentemente aos noventa e cinco anos. No entanto, qualquer sentimento de orfandade se esvai diante do seu legado, por meio dos quadrinhos, para a cultura universal. Lee não foi apenas um criador febril de personagens: ele foi um gênio fecundo, profundo e ao mesmo tempo inteligível, que trouxe o drama da existência humana para a Nona Arte, sendo ao mesmo tempo fruto e catalisador da Revolução dos anos 1960. Lee iniciou sua carreira ainda adolescente na antiga Timely Comics, antecessora da Marvel, mas é nos anos 1960 que ele, prestes...

Continue Lendo →

Nove aprendizados da esquerda nas eleições de 2018

As reflexões do jornalista Joao Ricardo Bulhões fazem parte de um conjunto de textos que a editora Autonomia Literária vai publicar nos próximos dias dos seus leitores, autores e colaboradores sobre auto-crítica e reorganização da esquerda *** 1) O JOGO É JOGADO NAS REDES SOCIAIS – A rua e a conversa cara a cara ainda são essenciais, mas o eixo da disputa de corações e mentes está hoje nas redes sociais. Precisamos, pra valer, investir recursos e energia nesse campo. Torná-lo prioridade. Formar youtubers, produzir memes em larga escala e com constância, criar e fortalecer redes de distribuição de material no...

Continue Lendo →

O Fascismo e a Crise De Fé (Um Desabafo Cristão)

Em tempos de cólera política no Brasil, quando a fé cristã é usada e abusada como justificativa para o avanço da extrema-direita, é necessário refletir sobre a contradição entre isso e os verdadeiros ensinamentos cristãos, sobretudo de um ponto ponto de vista do interior da comunidade protestante. Por Hermínio Porto*  A situação política atual expõe a crise que o cristianismo, sobretudo protestante, enfrenta. Para além do velho conservadorismo, que há tento tem atacado diversas minorias, líderes de igrejas se organizam como defensores de um negócio lucrativo. As igrejas mais ricas não se sustentam apenas de dízimos e ofertas, mas de...

Continue Lendo →

A história perdida dos antifas, o popular movimento antifascista

73 anos após triunfar sob o fim do regime nazista, analisamos um movimento da Alemanha no pós-guerra que uniu socialistas, comunistas e sociais-democratas para combater o ressurgimento da extrema-direita populista Por Loren Balhorn, Jacobin Magazine | Tradução Guilherme Ziggy As origens da palavra “antifa” – abreviação antifascista de ativismo de rua de ação direta, descentralizado, associado à sua própria estética e subcultura – pode ser oculta para a maioria dos militantes hoje em dia. Mesmo na Alemanha, poucos sabem alguma coisa sobre as raízes populares de resistência antifascista que cunharam o termo. O curto e inspirador legado político do movimento...

Continue Lendo →

Como a Overdose Judiciária conduziu à Onda Fascista?

Por Hugo Albuquerque Pois com o critério com que julgardes, sereis julgados; e com a medida que usardes para medir a outros, igualmente medirão a vós. Mateus 7:2 Atena (apontando para Orestes.) Ele foi absolvido de um crime de morte! Os votos dividiram-se em somas iguais. Ésquilo. As Eumênides. A crise política da Nova República já se fazia sentir no início da década. Tudo é para sempre, até que não é mais como diria Andrei Yurchak. Digamos, a Nova República foi vítima de seu próprio sucesso, gerar uma sociedade brasileira mais livre e menos desigual, somada ao seu maior defeito:...

Continue Lendo →

Pode um Democrata Defender os Direitos Políticos de Bolsonaro?

Com a democracia brasileira em chamas, Bolsonaro, candidato da extrema-direita é esfaqueado em um ato de intolerância semelhante aos que ele defende. O que se pode dizer diante dessa surpreendente, e paradoxal, episódio? Por José Guilherme Pereira Leite* Talvez eles proíbam os seus seguidores de escutar os argumentos racionais, tidos como enganosos, e os ensinem a responder argumentos usando seus punhos e suas pistolas. Nesse caso, em nome da tolerância, deveríamos clamar pelo nosso direito de não tolerar o intolerante. (Karl Popper, A sociedade aberta e os seus inimigos) "Repudio qualquer coisa que pareça com Jair Bolsonaro, portanto inclusive o meter-se...

Continue Lendo →

Os longos anos sessenta no Japão

Uma liga comunista de estudantes fundada no Japão em 1948, os Zengakuren, concentrou poder por duas décadas e com enormes manifestações, que chegaram a ter 16 milhões de adeptos, criou fortes tensões na aliança EUA-Japão durante a Guerra Fria, desafiando conceitos hegemônicos de democracia, paz e história do imperialismo Por Naoko Koda, na Verso | Tradução de Guilherme Ziggy Narrativas convencionais sobre o movimento estudantil japonês começam a partir dos protestos de massa contra a revisão do Tratado de Mútua Cooperação e Segurança EUA e Japão de 1960, e acabam com o sectarismo do movimento estudantil e os crimes violentos de pequenos...

Continue Lendo →

O Que Esperar do México de AMLO?

Andrés Manuel López Obrador, o AMLO, sacudiu por inteiro o cenário político mexicano com sua eleição presidencial. Será que ele conseguirá remodelar seu país? Por Edwin F. Ackerman* para Jacobin Magazine (Tradução de Aldo Cordeiro Sauda, revisão e edição de Hugo Albuquerque) É difícil superestimar a dimensão da vitória de Andrés Manuel López Obrador , o AMLO como é amplamente conhecido no México, nas eleições presidenciais de seu país neste último domingo. AMLO ganhou com 53% dos votos, incríveis 30 pontos percentuais a mais que o segundo colocado, o direitista Ricardo Anaya. O presidente eleito do México obteve a maior quantidade...

Continue Lendo →

Quais as Razões da Ocupação Negra na PUC-SP?

Por James Hermínio Porto Silva Os estudantes de Serviço Social da PUC-SP ocuparam os dois prédios do campus Monte Alegre, em Perdizes, contra o racismo institucional na contratação de professores negros. Não faço parte do curso ou da ocupação, mas como graduado na PUC-SP, posso dizer a razão dos estudantes estarem certos. Passamos e ter negros estudando em universidades, mas a pergunta que se coloca é: e os professores?  Minorias nas universidades: lembrando o que todo mundo sabe "Nas universidades brasileiras, apenas 2% dos alunos são negros", era uma das falas de Primo Preto, mais um sobrevivente, na música Capítulo...

Continue Lendo →

Direito para quê?

Qual o papel dos juristas no debate sobre o projeto de país nas eleições de 2018, e o que Direito pode fazer por um projeto de desenvolvimento nacional. Por Karina Patrício   O debate sobre o futuro do país no cenário eleitoral de 2018 se perfila como de altíssimo conteúdo econômico. Também, pudera. A imposição de um programa neoliberal sem respaldo democrático, o qual tem trazido recessão, perda de direitos e entrega do patrimônio nacional ao capital estrangeiro, tem ocasionado grandes questionamentos na esfera pública. Esse cenário leva, no jogo democrático, a um debate necessário sobre qual é o modelo...

Continue Lendo →

Na África do Sul pós-apartheid: houve golpe na terra de Mandela?

O presidente sul-africano Jacob Zuma, do mesmo partido que confrontou e venceu o Apartheid, renunciou este ano depois de muita pressão, o que se esconde por trás desse movimento? Por Sean Jacobs & Benjamin Fogel, na Jacobin (tradução Hugo Albuquerque) No último Dia dos Namorados na África do Sul, em 14 de fevereiro, dia de São Valentim, Jacob Zuma anunciou ao mundo que renunciaria à presidência de seu país. No começo daquele dia, Zuma fez um discurso surreal e desconexo escamoteado de “entrevista”, no qual ele insistia que não tinha feito nada de errado em seus nove anos no governo. Se...

Continue Lendo →